A Mão Negra de Estremoz

A MÃO ESTÁ COMPLETA - 5 são os membros: Polegar-O Cérebro; Mindinho- Pequeno mas solidário; Anelar- O Aliado; Indicador- Quem mostra a "direcção" e Maior de Todos - Grande no tamanho e nas convicções.

06 maio 2006

PLÁTANOS, CHOUPOS E DESENCONTROS

Por altura da Primavera os moradores do Bairro de Mendeiros, os professores, os funcionários e os alunos da Escola Sebastião da Gama em Estremoz são "bombardeados" com uma espécie de "penugem branca" que resulta das árvores plantadas no interior da dita escola.
As queixas são várias e há pessoas cuja qualidade de vida passa a ser um verdadeiro inferno: Dores de cabeça, espirros constantes, comichão no nariz e na garganta, apertos no peito, olhos inchados são algumas das consequências do pólen que se acumula nas ruas, portas e janelas e que não obstante todos os cuidados se infiltra na casa das pessoas.
Mesmo com todo este "aparato" os responsáveis locais pouco parecem importar-se.
No passado, os moradores fizeram um abaixo assinado que foi enviado à Câmara. Para a Escola seguiu igual documento. O técnico do gabinete de ambiente da autarquia também tem conhecimento da situação. O conselho executivo da escola idem. Resultado : NADA.
Pese o facto das árvores estarem dentro do recinto da escola, parece evidente que se trata dum caso de saúde pública, logo é um assunto que diz respeito a todos nós.
E sendo um assunto que diz respeito a todos a solução, deverá ser encontrada a bem de todos. É um assunto que não pode ficar no poder descricionário do executivo da escola e cuja resolução extravasa os muros da escola. Tivéssemos nós noutros sitios deste Portugal e há muito que "os calos" já tinham apertado para muito boa gente. Já vimos escolas trancadas a cadeado por coisas mais pequenas....
Se a solução é podar as árvores, pois bem podem-se as árvores. Se é de mangueira e agulheta dos bombeiros, tudo bem avançem os bombeiros. Se é para cortar o mal pela raiz, cortem-se as árvores!!! Que diabo , caem as consciências ambientais se, em nome da saúde e da qualidade de vida das pessoas, 3 ou 4 árvores tiverem que ser abatidas ?
Ficar a ver é que não ! Fingir que não se vê também não nos parece a melhor opção. E finalmente, dizer que "são os outros" que têm que fazer também nos parece uma opção incorrecta.

04 maio 2006

O PROBLEMA DOS BLOGS

Quem gosta de escrever tem a possibilidade de o fazer através de um blog. Quem gosta de comentar tem igualmente a possibilitar de criticar. São assim as regras dos blogs. O problema passa pelo teor dos comentários. Poucos têm coragem de assumir as suas opiniões. No caso deste blog bastou um dia aberto a todos para surgirem "os anónimos". E foi um fartar vilagem ! Surgiram os insultos. Apareceram os escritos supostamente direcionados a pessoas. Começaram as questões pessoais. Quiseram advinhar nomes. Não resistiram a "postar" pessoas que nada têm a ver com os conteúdos deste blog. E nalguns casos alguns comentários foram pessoais o que obviamente se condena.
Para esses as nossas desculpas.
Não é esse o propósito da equipa que pensou este blog.
Queremos verdade, ética e critica social.
As criticas pessoais devem ser feitas .... aos próprios. As tricas pessoais resolvidas pessoalmente. Quantos aos problemas sociais continuaremos a tratá-los da forma como cada um de nós os vê. Apaixonada, Sentida, Emocional e obviamente pouco isenta (são opiniões pessoais)... mas não deixam de ser importantes por isso. Podemos delas discordar mas tal não nos dá direito a insultar os outros.

03 maio 2006

MORAL DE SEGUNDA

Na posse do novo elenco da autarquia o Presidente fez saber da sua luta sem quartel aos "trabalhadores" que faziam da hora da bucha... a hora do passeio.... a hora do pequeno almoço.... a hora dos saldos etc etc etc. Muito bem, aplauda-se a medida, aplauda-se a coragem.
Passados alguns meses entre as 9.30 e as 10:00 já se começa a notar o movimento de fora para dentro da Câmara. A coisa caminha para a "normalidade". Isto é está a voltar ao antigamente, percebem?
O que ninguém percebe é se há esta obrigação para os trabalhadores, porque razão os "funcionários politicos" a não cumprem? Há senhores destes que entram no edificio da autarquia às 10... às 11 e por vezes arrisco dizer que só vão de tarde.
Moral de segunda... ou a obrigação de chegar a horas não é para todos?
Responda quem souber.

01 maio 2006

A BELA ADORMECIDA


Neste lugar tudo passa sem que se passe. Passa o vento, passam as gentes, passam as palavras e o tempo.
Esta é a terra do "nunca" delícia de um qualquer Peter Pan e a terra do nunca mais...
Nunca mais tapam os buracos na estrada de S. Bento do Cortiço. Nunca mais remendam a rede de águas. Nunca mais nos fazem sonhar com uma urbe moderna, limpa e florida.
Nunca mais nos dão motivos para ficar!
Esta terra espera, qual bela adormecida pelo beijo do seu princípe, que tarda. Aqui tudo passa sem que se passe...
Passa o vento, passam as gentes... só não passam os sonhos como não passa o encantamento da nossa "bela adormecida".
É urgente (re)inventar o princípe, porque a espera já é demais.

1º Maio DIA DO TRABALHADOR



O 1º de Maio é celebrado mundialmente como o "Dia do Trabalhador". Mas esta data tem uma história. A "miséria imerecida"Em finais do século XIX, com o início da industrialização, começaram a aparecer novos problemas relacionados com o trabalho.
Um dos principais problemas que atingiam os operários era o horário de trabalho. Trabalhava-se de sol-a-sol, como os agricultores. Alguns reformadores sociais já tinham proposto, em várias épocas, a ideia de dividir o dia em três períodos: oito horas de trabalho, oito horas de sono e oito horas de lazer e estudo, proposta que, como sempre, era vista como utópica pelos empregadores.
Com o desenvolvimento do associativismo operário, e particularmente do sindicalismo, a proposta da jornada de oito horas tornou-se um dos objectivos centrais das lutas operárias e também causa de violentas repressões e de inúmeras prisões e até morte de trabalhadores.
Os "Mártires de Chicago"No 1º de Maio de 1886, milhares de trabalhadores de Chicago (Estados Unidos da América), tal como de muitas outras cidades americanas, foram para a rua, exigindo o horário de oito horas de trabalho por dia. No dia 4 de Maio, durante novas manifestações, uma explosão serviu de pretexto para a repressão brutal que se seguiu, que provocou mais de 100 mortes e a prisão de dezenas de operários.Este acontecimento, que ficou conhecido como os "Mártires de Chicago", tornou-se o símbolo e marco para uma luta que, a partir daí, se generalizou por todo o mundo.

ABBA(da)

Á última noite de espectáculos da FIAPE 2006.... fez-se luz. O grupo inglês ABBALIKE deu show animou "o people" e colocou os moribundos corpos dos estremocenses a dançar. Finalmente um espectáculo digno desse nome. O balanço da animação da feira é extremamente penoso. Um primeiro dia para esquecer, o Rocha para não esquecer, o Vitorino que não chegou a aquecer e finalmente algo de novo e que valeu a pena.
Uma correção a fazer para o ano prende-se com a colocação da animação jovem (carrinhos de choque; roda gigante, etc.) perto do palco de som. Nem dá para ouvir uma coisa nem outra a rever claramente.

30 abril 2006

Eu Paguei para Ver...

Eu paguei para ver os "camaradas" de Estremoz dançando livremente ao som do Vitorino na Fiape 2006. Foi lindo vê-los ao melhor estilo anos 60 tipo "compagnon de route" versão reciclada, dançando em conjunto e nem faltou o registo da fotografia. No grupo um jornalista da terra e um ex-autarca, o resto mulheres ....
Eu paguei de bom grato para ver os camaradas alegres e contentes como se o futuro fosse risonho....
Bonito!!!

A FEIRA, OS AGRICULTORES E OS AUTOMÓVEIS....

O dia do agricultor comemorado na FIAPE 2006 começou lindo como lindos são os dias longos e festivos. Antes já a CAP e alguns elementos "charneira" tinham combinado a estratégia comum para ataque à visita do Ministro da Agricultura à Feira de Estremoz.
Afinal a montanha pariu um rato. Ninguém sabe ao certo porquê mas o ministro não foi avistado em Estremoz. Aquilo que se viu foram enormes cartazes com a inscrição "Solidários com os agricultores". Ningém sabe ao certo quem está solidário: Se a CAP; se os politicos; se os organizadores da Feira, se a ACORE, enfim....
Só se sabe que estão solidários.
Mas se estão solidários porque querem e têm conseguido, pressionar os agricultores a retirar os animais que estão na exposição da agropecuária.
Que tem o ministro a ver com isto ? Que tem a FIAPE a ver com estas coisas ? O que tem Estremoz a ver com isso?
Ninguém percebe estas "jogadas". Como ninguém percebe que durante anos e anos a fio a maioria dos nossos agricultores tenham "mamado" subsidios atrás de subsidios, paraa agora os ouvir dizer que querem modernizar a sua actividade. Bom se assim é o que fizeram estes senhores aos subsidios que lhe foram atribuidos? Se há sector que desde o sempre foi apoiado pela União Europeia foi certamente a agricultura.
Haja decoro ou então que se olhe ao parque automóvel dos senhores agricultores, certamente muita coisa ficaria explicada.