A Mão Negra de Estremoz

A MÃO ESTÁ COMPLETA - 5 são os membros: Polegar-O Cérebro; Mindinho- Pequeno mas solidário; Anelar- O Aliado; Indicador- Quem mostra a "direcção" e Maior de Todos - Grande no tamanho e nas convicções.

15 junho 2006

De Ary dos Santos...

Os que entendem como eu
as linhas com que me escrevo
reconhecem o que é meu
em tudo quanto lhes devo:
ternura como já disse
sempre que faço um poema;
saudade que se partisse
me alagaria de pena;
e também uma alegria
uma coragem serena
em renegar a poesia
quando ela nos envenena.

13 junho 2006

O QUE É NACIONAL É BOM

Jorge Sampaio visitou a Selecção Nacional na Alemanha e falou com a imprensa dando conta que demorou 2 horas e meia a chegar ao estádio e outras tantas a sair.

Lição nº 1 : estava mal habituado, é para saber o que os adeptos sofrem.

Depois, disse que ficou sentado na bancada no jogo com Angola e que depois de 10 anos sem o "poder" fazer, finalmente pode gritar á vontade.

Lição nº 2: Mesmo na zona VIP não há nenhuma proibição de gritar no apoio á Selecção.

Finalmente, o ex-Presidente declarou que comeu um "Big Mac e uma Coca-Cola".

Lição nº 3: Na Alemanha Sampaio podia ter sido mais "Português" e optado por beber uma Sagres e comer uma sandes de courato.

EL GRAND DESORIENTAÇÃO

Com a devida vénia publicamos hoje extratos do blog que tinha "desaparecido" e que agora "regressou". Pelos post verificamos que estamos a interferir nalguma estratégia pessoal, mas não era, nem é, essa a nossa intenção. Se estamos a mexer em tabus... bom é mesmo para isso que o mãonegra foi criado. Verificamos também que as "mensagens" estão a ser direcionadas a alguém em especial, mas que é alheio a tudo disto. A carapuça só serve a quem a enfia. Aconselhamos vivamente que não se procurem "culpados" á força, pois não é a primeira vez que se lançam nomes para a fogueira tentando "advinhar" quem são os autores do blog, e por muito que isso custe... não acertam.
Quanto ao conteúdo dos textos publicados no "tal blog" não nos merecem qualquer comentários, transcrevemo-los e deixamos que cada um comente da forma que entender:

“....A rosa está de vento em popa, só não sabe que estibordo é o oposto de bombordo, não percebendo que está a cair no ridículo, no rídiculo de querer parecer bem à direita conservadora, governando com uma política de neo-liberal de direita propagandistíca de esquerda centrista.”

“...eu compreendo a ansiedade de alguns dos intervenientes políticos do nosso concelho, mas com essa ansiedade posso eu bem, posso de tal maneira bem que vou acrescentando o seguinte: Preparem as caneleiras, pois as tíbias vão começar a estalar.”

“...Quanto ao blog mão rosa tenho a acrescentar o seguinte, eu pelo menos sou empresário em nome individual, não gasto dinheiro aos contribuintes postando em blogs anónimos, muito menos sendo um dos mais altos responsáveis pela federação socialista de Évora, espero que percebas a mensagem e que penses duas vezes antes de fazer postagens idênticas às que fizeste no lindo de morrer, pois a irresponsabilidade do teu post não foi seguida aqui no meu, foi simplesmente sugerida.”


“...Quanto ao Ecos, meu Deus, são ecos de uma informação, de propaganda política basta o Avante, esse pelo menos é assumido, quanto às crónicas do director, lamentáveis, cá está quando falo nos não políticos, é precisamente nisto que estava a pensar.”

“...Soube-se que a coligação democrática tinha dado carta branca ao chefe de divisão da dau, nos 10 minutos seguintes à famosa reunião entre o candidato da mesma e o próprio, no entanto não se soube do que foi combinado entre o mesmo e os socialistas, ao que parece todos necessitavam da sua experiência, para salvaguardar o previsivel descalabro do sector das obras particulares, mas a carta rosa da coligação, foi a única coisa a vir a público..”

SEM COMENTÁRIOS


12 junho 2006

JERÓNIMO

Jerónimo de Sousa defende regionalização em alternativa ao PRACE

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu hoje a suspensão imediata do plano de reestruturação da administração central e a concretização do processo de regionalização, como forma de pôr fim às desigualdades entre regiões.